quarta-feira, 26 de maio de 2010

Christina Aguilera Bionicamente sexual em novo álbum

O tão esperado álbum "Bionic" de Christina Aguilera já está disponível na internet pra donwload, tem lançamento mundial previsto pra 8 de junho . Como o próprio nome faz referencia o trabalho é repleto de elementos eletrônicos mas tem influencias de R&B/hip-hop muito sutis na faixa de abertura que intitula o álbum "Bionic" e na recem vazada "Woo Hoo" que conta com a participação rapper Nikky Minaj e pontualmente em algumas músicas ao longo do álbum, porém as músicas não deixam de ter seu lado eletrônico bem forte, principalmente nos elementos da produção resultando num álbum eletrônico e urbano.

Como a própria Christina tinha anunciado há tempos, "Keeps Getting Better" seria uma amostra do que viria por aí, ainda bem que o álbum superou e muito a qualidade da música citada. Como já foi dito a música eletrônica dita o perfil do CD; conta com batidas computadorizadas, alterações nos vocais, samples e tantas outras características típicas da música futurista.

Falando em voz, esta é um objeto importante num trabalho de Aguilera, já que esta é conhecida pela potência e qualidade vocais. Em Bionic a cantora resolveu experimentar outros tons, mais graves, mais suaves, as vezes falados como na faixa "Elastic Love", que revela uma maior versatilidade de Christina.

A sensualidade também está muito presente neste álbum que fala abertamente de sexo remetendo ao álbum Stripped que também tinha uma conotação sexual bem acentuada. Destaque no sentido sexo para a faixa "Desnudate" que ainda tem umas partes faladas em espanhol pra lembrar a ascendência latina da cantora, não é exatamente bom, mas é interessante.

O CD tem sua parte mais intimista também que começa com a intro "Morning Dessert" e vai até "You Lost Me", uma seqüência de músicas mais lentas que tratam de temas diferentes, como maternidade, amor e, obviamente, sexo. É nessa parte que podemos perceber ainda mais a qualidade da voz de Christina que parece estar sabendo dosar mais seus agudos e seus gritos que costumam roubar a cena e deixar tudo muito exagerado. "All I need" mostra bem essa evolução, linda canção com vocais bem suaves, na mesma linha vai a faixa "I Am". "Lift me Up" que tinha sido mostrada no show beneficente para o Haiti na sua versão acústica aqui ganha elementos mais crus como bateria e guitarra, sem muita produção, pra contrastar com o resto do CD.

Outra participação é da Canadense Peaches na faixa "My girls", a cantora é conhecida por suas faixas de conotação sexual e músicas eletrônicas, ou seja, tudo a ver com Bionic.

O álbum soa estranho na primeira ouvida, mas os experimentos de Christina com a voz juntamente com a modinha da música eletrônica resultou num trabalho muito bom, ousado mas nem tanto, pois todo mundo está fazendo a mesma coisa (como eu tenho dito aqui em quase todos os posts). Talvez o público estranhe a mudança tão drástica, de "diva dos anos 50" com influencias retrô pra uma coisa mais futurista, mas essa é Christina, passa um tempo fora e volta repaginada com novas referências sem deixar suas referências do soul, jazz, R&B de fora, que sempre aparecem em seu modo de interpretar e também em seu som.

Bionic vai ser lançado em duas versões, a standard e a deluxe que vai contar com mais 5 faixas.

2 comentários:

Anônimo disse...

o álbum está muito bom mesmo! Toda a gente a comprar dia8 de Junho! :)

Anônimo disse...

Gostei muito do CD!
=D

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...