sábado, 26 de setembro de 2009

As memórias de Mariah em seu novo CD

Mariah está tentando voltar às origens em seu novo álbum "Memoirs Of A Imperfect Angel", a cantora já tinha dado uma pista dessa retomada em seu último single, o segundo deste trabalho, "I Wanna Know What Love Is" (que já foi comentada aqui no blog). O album é todo R&B com influências urbanas mais leves que seus trabalhos anteriores, porém o CD perde muito em ritmo e se torna sacal ao longo das suas 17 faixas.

"Betcha Gon Know" abre o cd. A faixa tem mais cara de 'intro' com 4 minutos do que uma música propriamente dita. Já nessa canção Mariah dita como vai ser o resto do álbum: batidas clássicas de R&B lentas, pra sentar e ouvir.

O primeiro Single "Obssessed" é a 'surpresa' do CD, definitvamente não é a melhor música da cantora, mas o efeito robótico na voz e a ousadia da letra fazem o diferencial. Atentos para o detalhe dessa canção ser a mais Up do CD, então disso vocês já tem uma ideia de como se desenrola o trabalho.

A terceira faixa volta ao clima incial, "H.A.T.E.U" é suave com batidas envolventes e um certo excesso de vocais aerados e sussurrados que são características já conhecidas de Mariah. "Candy Bling" está inserida neste ról de músicas sussurradas de batidas 'mela-cueca'.

"Ribbon" abre a parte com toques mais influenciados pelo hip-hop mas de forma muito sutil, uma voz de homem com feitos eletrônicos pontuam a faixa, os agudos tb estão na música. "Inseparable" tem batidas mais fortes e um pedacinho da letra de "time after time" da Cindy Lauper.

"Standing O" continua no estilo das anteriores, é menos sussurrada e Mariah começa a cantar de verdade, com uma voz de peito mais clara. "it' a Wrap" quebra um pouco a sequencia de músicas 'yo' diminuindo o ritmo ainda mais, nessa faixa os bakings vocals são mais notados.

A música "Up Out of My Face" é a melhor do cd, com toques de R&B urbano mas sem exageros, vocais contidos mas que se adaptam muito bem à melodia. Destaque pra uma parte do final praticamente falada rapido (que é uma caracterisica do black que ainda não tinha sido explorada nesse trabalho). Já a reprise da faixa poderia muito bem ser cortada, é uma brincadeira tosca que consiste numa banda no estilo daquelas que se apresentam no 7 de setembro tocando a música e os vocais com cara de marcha marcial. Muito ruim.

"More than just Friends" é a última da parte 'hip-hop' do CD com direito a rapper dizendo "MC!" no fundo e tudo.

A faixa "The Impossible" volta ao clima Smooth do início do cd, lentinha, falada baixinho... A reprise da canção é praticamente a mesma coisa com menos vocais, só serve pra fazer volume.

No preludio entitulado "Angels" Mariah mostra porque um dia já deteve o récorde de maior agudo do mundo, é pouco mais de um minuto mostrando todos os seus registros de assobio com a garganta. A faixa seguinte é a música propriamente dita chamada "Angels Cry", canção bonita, triste, com interpretaçao delicada mas não chama tanta atenção assim.

"Languishing" é um interlude de 2:33 min, praticamente uma música, que me lembrou "Petals" uma faixa do álbum Rainbow (um dos melhores de Mariah, na minha opinão). O cd se encerra com a já classica versão de "I Wanna Know What Love is".

Mariah trouxe para o público um trabalho bem pastoso, digamos assim, as músicas são no mesmo estilo, sem muitas inovaçoes. As influências da música negra estão presentes, como em todos os trabalhos da cantora, mas dessa vez ela optou por uma forma mais suave. O R&B desse CD remete ás épocas clássicas dos anos 90, quando esse estilo de música ficou conhecida como uma coisa mais sexy e envolvente. Querendo ou não é um jeito da intérprete reaver os fãns perdidos em sua fase popozuda e mostrar aos novos fãns como é a verdadeira Mariah. Talvez tenha exagerado um pouco na suavidade dos vocais terminando por cair, como dito ateriormente, no marasmo das músicas melosas demais, deixando os ouvintes esperando aqueles agudos de peito e as notas com mais de 10 segundos de duração.

O Álbum está previsto pra ser lançado nos Eua em 29 de setembo e no Brasil em outubro mas se vc procurar por aí já acha pra download. ;P

3 comentários:

Karlos disse...

Menine, então era melhor quando ela pagava de gostosa tipo em Touch My Body??
Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Fico passado com essas coisas :P
Ahazou baby!
Luv U

HSLO disse...

Vou conferir esse cd...abraços



Hugo

Mattheus disse...

Sinceramente, esse disco é muito mela-cueca! horrível! detestável!

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...